Manfredo Tafuri

Por uma crítica da ideologia arquitetônica [1994-2015]

Autores

Otília Beatriz Fiori Arantes

Sinopse

Foram escolhidas, dentre as várias falas, aulas e entrevistas de Otília Arantes, dedicadas a Manfredo Tafuri, duas palestras, pronunciadas em dois eventos acadêmicos da USP: a primeira, de 1994, uma homenagem de Otília ao arquiteto, historiador e crítico, logo após sua morte, num seminário sobre História da Cidade no campus de São Carlos, e a segunda, vinte anos depois, proferida num seminário internacional, “Manfredo Tafuri, seus leitores e suas leituras”, na FAU (fevereiro de 2015). Ambas tomando como foco principal seu livro Progetto e Utopia: Architettura e Sviluppo Capitalistico. A primeira, “A Arquitetura da Cidade: um ponto de vista”, após situar o Autor no contexto dos estudos sobre Arquitetura e Urbanismo na Itália dos anos 1960/70, procede a uma minuciosa análise de texto do livro citado, especialmente no seu diagnóstico sobre o esgotamento do Movimento Moderno, cada vez mais profundamente ligado, segundo Tafuri, à cidade como estrutura produtiva, portanto, reduzido a “mecanismo operativo” e, sua “ideologia do plano”, a uma “utopia regressiva”. Seguem-se algumas considerações sobre as manifestações posteriores, ditas pós-modernas, cuja crítica leva Tafuri a propor, como alternativa ao historicismo dominante, um “niilismo compiuto”. A interpretação deste último conceito, tomado naquele momento como expressão de um certo “pessimismo paralisante”, é retomada, passadas duas décadas, ao final da segunda exposição, mas já numa leitura que a própria Otília considera mais justa, interpretando-a como consequência natural de uma “filosofia da negação”. Este, aliás, o tema da conferência: “A dialética negativa de Manfredo Tafuri”, em que a Autora procura reconstituir,  em diálogo com Asor Rosa, as raízes marxistas de Tafuri, seu ponto de vista dialético, apenas sugerido na primeira fala, ou melhor, sua inserção na tradição marxista italiana, temperada, ao menos a partir de um certo momento, pela influência de um pensamento que começava a se difundir na Itália à época, ao menos no meio acadêmico italiano (anos 1960/70): a Teoria Crítica da Escola de Frankfurt – sem desprezar outras referências que compõem o que ela chama de “marxismo heterodoxo” ou de “saudável ecletismo” do pensamento  “nada linear” de Tafuri.

O link para o vídeo desta última conferência é disponibilizado em botão abaixo dos ebooks para download. 

 

Palavras-chave: Vanguardas, Metrópole, Movimento Moderno, Ideologia do plano, Utopia, Antolini, Laugier, Corbusier, Bauhaus, Arquitetura italiana, Niilismo, Semiologia, Estruturalismo, Nietzsche, Foucault, Método genealógico, Ginzburg, Asor Rosa, Marxismo, Dialética, Walter Benjamin, Adorno, Brecht

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

ISBN

978-65-00-27112-6

Detalhes sobre essa publicação