Depois de junho a paz será total

[2014]

Autores

Paulo Eduardo Arantes

Sinopse

Depois de junho a paz será total é o título irônico do tour de force que encerra a nossa viagem e que procura dar conta do vínculo entre pacificação e insurgência. Pulverizando os clichês propagados à direita e à esquerda – “baderna” de rua protagonizada por vândalos a serem devidamente dedetizados pelas forças da ordem, ou esquerdismo infantil de uma juventude desorganizada, sem direção e que, portanto, dará em nada –, Paulo Arantes vai rastreando, na literatura recente sobre as classes populares urbanas no Brasil e em publicações de protagonistas dos eventos, ideias que lhe permitam construir hipóteses sobre a genealogia dos acontecimentos de junho de 2013. Dessa maneira, leva a cabo a interpretação mais original desses eventos realizada até agora. Se pusermos na panela de pressão brasileira os seguintes ingredientes, quase todos indigestos: o Programa de Pacificação das Favelas no Rio de Janeiro com suas UPPs, na verdade uma estratégia de guerra; a violência policial contra os moradores das periferias urbanas; as remoções forçadas exigidas pelos megaeventos; as políticas públicas que, ao incitar o empreendedorismo dos pobres, se, por um lado, canalizam sua energia para uma atividade governável, por outro, criam um sedimento reivindicativo à espreita para explodir; as lutas pela cidade, levadas a cabo por uma geração de “cidadãos insurgentes” exigindo a democratização do solo urbano; a “agonia do trabalho descartável, mostrando que o capitalismo como religião em sua forma contemporânea tornou-se um espantoso e interminável ‘ritual de sofrimento’”; as revoltas populares pelo transporte público; a síndrome da participação cidadã sem poder, etc. – todos temas analisados pelo Autor –, desconfiamos que esse conjunto de fenômenos faz sistema e explica, quem sabe, a “nova insurgência profanatória” que explodiu nas ruas em junho. (...) Encarar esse estado de coisas e dar um passo adiante é a tarefa da nova geração, que abriu uma porta em junho de 2013.

(Excerto da Nota introdutória de Isabel Loureiro)

Acompanha o livro, o link para a Aula Pública: Tarifa zero e mobilização popular, ocorrida no calor dos acontecimentos, em 27 de junho  de 2013, a convite do Movimento Passe Livre (MPL), defronte à sede da Prefeitura de São Paulo. A transcrição resumida da aula está incluída no Ebook. 

 

Palavras-chave: Junho de 2013, manifestações, insurgência, revolta, pacificação, juventude, classes populares, trabalhadores, cidades, trabalho, sofrimento social, transportes, MPL, anticapitalismo, neoliberalismo, democracia, controle social, recusa, utopia, tempo presente.   

Categorias

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

ISBN

978-65-00-20127-7

Detalhes sobre essa publicação